147 - Final trágico na Colômbia

Tal como publiquei no post 143, Guillermo Rivera Fúquene, foi visto vivo pela última vez em Abril, depois de levar uma filha à escola, altura em que segundo testemunhas e câmaras de vigilância, foi forçado e entrar num carro da Polícia por homens ao serviço do presidente Álvaro Uribe. Depois destes cerca de três meses de sequestro, apareceu agora, abandonado na rua. Assassinado! Sua mulher e filha tem também o apelido Betancur semelhante ao da outra Betecourt, cuja história teve afinal um final bem diferente.
Para já não falar na "sorte" de outros 19 sindicalistas assassinados por Uribe só no período de Janeiro a Março do corrente ano.

1 comentário:

Pjsoueu disse...

Susete: Bom dia com alegria:)

(quanto a estes casos de injustiças, e atrocidades- só digo que é indigno dos Homens ( humanidade) que alguém cometa assassínios só porque essas, pessoas não pensam como eles..)))Ignóbil e monstruoso mundo dos intolerantes.

beijos comadre- Pj