264 - Lei da Paridade

SOU e neste SER, estão incorporados a existência, a consciência, a vontade, a força, a acção e consequentemente todos os direitos e deveres inerentes a todos os Seres Humanos.
SOU, pela igualdade entre homens e mulheres, os quais se complementam. Do meu vocabulário não fazem parte palavras como: classe social, etnia, ou orientação sexual. Do meu vocabulário fazem parte: responsabilidade, igualdade, trabalho, partilha e fraternidade.
Sou pela igualdade na partilha de responsabilidades e deveres cívicos.
Vem tudo isto a propósito, de estar em completo desacordo com essa “invenção” do partido socialista ou seja a tal da lei da paridade, que estes senhores querem impor.
Não duvido da inteligência e capacidade das mulheres portuguesas para o exercício do poder político, discordo porém do exercício politico por imposição legislativa.
Vem isto a propósito dos cartazes/anúncios institucionais, propagados por essa Lisboa, tendo como base a figura alegórica da Republica e os dizeres “As mulheres fazem a Democracia melhor” logo seguida de “A diferença faz a igualdade”
1º. - Gostaria que alguém (o autor do anúncio por exemplo) me explicasse como é que as mulheres fazem a democracia melhor? Dão-lhe miminhos, beijinhos etc.?
2º. - Já na segunda frase qual a diferença a que se refere? Diferença em quê? Diferença do quê? Diferente porquê?
Tenho VERGONHA e sublinho VERGONHA de quem assim exibe o seu conceito de Democracia.

259 - Carta aberta ao Presidente do Conselho Directivo da CGA

ou
As cunhas na passagem à aposentação.
A Caixa Geral de Aposentações conta com a colaboração dos seus utentes para a melhoria da qualidade dos serviços que presta, devendo, nos contactos com a CGA, indicar sempre:
Nome completo;
Número de Subscritor ou Pensionista, conforme o caso;
Dando cumprimento a este pedido passo a colaborar, enviando uma sugestão, para melhoria daqueles serviços, (e não estou aqui a incluir aqueles que recebem ordens para o efeito) expondo o seguinte:
Funcionária de nomeação definitiva, (sim que eu não assinei qualquer outro contrato com o Estado para além do Termo de Posse) subscritora da CGA nº. 557657, desde 2/12/1974, beneficiária da Segurança Social, para onde também efectuei descontos, decidi em 15 de Dezembro de 2008, solicitar a minha aposentação.
Com o meu processo, seguiram mais 3 processos de outros tantos colegas para a CGA.
Ora bem dois foram despachados (em tempo recorde) um em Janeiro outro em Fevereiro do corrente ano! Eu e um outro colega continuamos à espera!
Num telefonema efectuado para a dita CGA, solicitanto informação sobre o andamento do processo, informação a que tenho direito por lei, foi-me dito após alguma insistência de que estava para conferir mas que ainda era cedo e o tempo de espera era normal.
Eu sei! Sei até de casos em que a espera é de 6, 7 ou mais meses, então porque há processos despachados em menos de um mês?
Só se pode concluir (para não afirmar mesmo) que os processos são resolvidos conforme a cunha que se tenha.
Sr. Presidente, é tempo de acabar com essa situação e não falo só por mim, mas por todos aqueles que esperam (sentados) enquanto outros cavalgam de um dia para o outro, apenas porque tem gente influente que mete cunhas para apressar os despachos.

258 - Politiquices ou a falta de respeito pela população

Como moradora no Bairro 1º de Maio, não posso deixar de demonstrar a minha indignação pelas declarações da sr. presidente da Junta de Freguesia de Monte Abraão, publicada no Jornal da Região de Sintra. (clicar para abrir e ler)
É engraçado que sendo o Bairro 1º de Maio, "a menina dos olhos" da srª presidente da Junta, quando se apróximam as eleições, a mesma senhora faça declarações como esta, à Agência Lusa, sem respeito pelos moradores do Bairro, como se todas as pessoas que ali vivem fossem diferentes dos que vivem noutros locais, como por exemplo no local onde a dita senhora mora.
Será que os problemas ocorridos noutras escolas também são responsabilidade deste Bairro? Se a escola está em estado de degradação, serão os moradores do Bairro, que vão para lá fazer estragos? Será que também é responsabilidade do Bairro, as ratazanas e as cobras, que por lá aparecem? Ou serão estas situações um reflexo social da forma como é gerida a Freguesia e os seus equipamentos?
Por outro lado, o que se espera da actual politica do ensino, com escolas superlotadas, (como a escola Ruy Belo) com os professores a serem destituidos da sua autoridade escolar, e tudo o mais que, desde há uns anos a esta parte, vem contribuindo para a degradação do ensino e dos valores educacionais?

255 - Recebi por email

As férias de sonho dos Portugueses em 2009, devido à crise vao ser passadas assim:

254 - Pela defesa do espaço público

No próximo sábado, dia 7 de Março, e na sequência das conclusões resultantes da participação civica da população, na reunião do passado dia 27 de Fevereiro, a CDU, leva a efeito na Freguesia de Monte Abraão, junto ao local onde se realiza a feira semanal, uma recolha de assinaturas, "ABAIXO ASSINADO" cujo teor é o que abaixo se publica. PARTICIPE.(clicar para abrir)